terça-feira, 14 de setembro de 2010


“As flores não precisam de você...Não sei porque eu tinha que precisar”

Sentir saudades de momentos e fixar-se nesta saudade implica na impossibilidade de viver coisas novas. As mudanças acontecem, a vida continua, mas a saudade nos prende naquele momento que faz falta.

A felicidade acontece, o riso também, mas a vontade de sorrir com quem não se tem por perto provoca uma dor imensurável.

É complicado entender o sentido e a forma que as coisas acontecem, e quando se trata de amor, pode-se dizer que é inexplicável. Sua vida muda, seu emprego é novo, seu salário é melhor, sua casa é outra...mas a saudade fica no peito, sente-se firme o desejo de ter novamente o ‘momento’ que se passou.

É como se fosse algo necessário para felicidade completa, para o momento perfeito. Eis o erro! Não há perfeição, não há completude, não há você em mim...sempre hei de precisar.

3 comentários:

Cássio Gonçalves disse...

Belo e malancólico, Lizi.

Mário Sioli disse...

Ficou legal o formato do seu blog.
Gostei das fotos.

Um bom dia
Beijos

Cleiton Malheiro disse...

Tão intimo...tão sensível...tão frágil..tão...tão...são os sentimentos!

E você discorreu tão bem!

=)

#curti